Poesias...

Depois de ler o Herberto Herder da Cerejinha (http://cerejasmaduras.blogspot.com/2005/03/que-palavra-seria-ignoro-o-nome-talvez.html) as palavras jorraram em catadupa. Os Posts que vão ver a seguir são delírios buscados nas profundesas de outros livros e algumas memórias.

Amo a força da Palavra

P.S. E descobrir que ainda nem há uma hora acabou o dia mundial da poesia...

6 comentários:

Cerejinha disse...

Obrigada!
Confesso que voltei a Herberto Helder por influência da Concha, pois na universidade fizeram-me ler uns textos dele que odiei...hoje penso que talvez fosse falta de maturidade.

JOANA disse...

Que bonito...
Já vi que andas a fazer barulho :)

concha disse...

Well, well!
Voltam as palavras ao sem barulho e com poesia linda!
Cerejinha é tão bom descobrir, sem imposições de estudo, com a liberdade da alma, não é?
Joana, vou agora ao teu blog para saber a novidade!!!
Beijos a todos!

Laura Antunes disse...

P.S. Acho que tens razão no teu P.S. :) Abraço laura

calyang disse...

Helberto Helder tambem e um dos meus poetas de eleicao. Foi-me entregue em maos por alguem muito especial, que me revelou a beleza das palavras e do silencio Aconselho vivamente Photomaton & Vox. E para quem gosta de poesia, de musica, da transparencia, para quem honra o corpo, com a mesma dedicacao com que ama, aconselho vivamente Eugenio de Andrade. Para perceber a poesia, nada melhor que Rosto Precario. Uma perola. (Peco desculpa pela falta de acentos, mas este teclado e uma desgraca!)

Anónimo disse...

Obrigado pelos comentários, qualquer dia estou de volta

Rodrigues Cunha